Peça d'Os Satyros fala de crimes e libertinagens

Parte do elenco de Justine em cena (Créditos: André Stefano/ Divulgação)

 

Encerrando a Tetralogia Libertina d'Os Satyros, Justine é uma adaptação da obra de Marquês de Sade que fica em cartaz até 17 de dezembro. A história da inocente menina que se entrega aos prazeres do crime e da imoralidade é dirigida e adaptada por Rodolfo García Vázquez. As apresentações ocorrem de quinta a sábado, com ingressos a R$ 40.

Em 2015, a Estação Satyros deu inicio a Tetralogia. Sem patrocínio ou apoio e inspirados na obra de Sade, o grupo teve a estreia oficial com o espetáculo “Juliette”. Outras três produções clássicas foram refeitas, completando o projeto: A Filosofia na Alcova, Os 120 Dias de Sodoma e, então, Justine

A peça atualmente em cartaz, trata da vida da pura, religiosa e inocente Justine, que pelas circunstâncias da vida, se envolve em experiências criminosas, de tortura e depravações. Diferentemente da irmã Juliette, cheia de sucessos e de prazeres. Durante o espetáculo a protagonista é testada o tempo todo, colocando em cheque suas crenças e dogmas. 

Um libertino diz a Justine: "Eu imagino que você saiba a importância do roubo para o equilíbrio social. [...] O roubo reestabelece um pouco do equilíbrio que a desigualdade das riquezas desorganiza totalmente". 

(Créditos: André Stefano/ Divulgação)

 

  • Estação Satyros - Praça Franklin Roosevelt, 214 - Consolação, São Paulo
    (11) 3258-6345
    + Ver mapa
  • 22/04/2016 a 17/12/2016
  • Sextas e sábados, às 21h
  • R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia-entrada) e R$ 5 (moradores da Praça Roosevelt)
  • Classificação: 18 anos
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo