Satyros reestreiam musical circense sobre a sociedade de controle

  •  (Crédito: Andre Stefano)
    (Crédito: Andre Stefano)
  •  (Crédito: Andre Stefano)
    (Crédito: Andre Stefano)
  •  (Crédito: Andre Stefano)
    (Crédito: Andre Stefano)
  •  (Crédito: Andre Stefano)
    (Crédito: Andre Stefano)
  •  (Crédito: Andre Stefano)
    (Crédito: Andre Stefano)

    A companhia Satyros reestreiou o espetáculo Cabaret Fucô, com texto de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção. A peça é o primeiro musical produzido pelo grupo e fica em cartaz até 5o, com ingressos de R$ 10 a R$ 40.

    A produção é a segunda parte da trilogia Cabaret, que começou com o espetáculo Cabaret Stravaganza, em 2011. O espetáculo discute sobre os mecanismos de controle social presentes em escolas, hospícios, hospitais, quartéis e outras instituições, a partir do pensamento do filósofo francês Michel Foucault. Reflexões do pensador contemporâneo Byung-Chul Han, de seu livro Sociedade do Cansaço, também serviram como base à dramaturgia.

    Com uma estética que percorre os freak shows do anos 1930, os circos antigos e o ambiente noturno-festivo dos bordéis dos anos 1950, os Satyros se debruçam sobre as ferramentas utilizadas no controle de nossas mentes e corpos.

    • Estação Satyros - Praça Franklin Roosevelt, 214 - Consolação, São Paulo
      (11) 3258-6345
      + Ver mapa
    • 15/07/2017 a 05/08/2017
    • Sábados: 21h. Domingos: 20h30.
    • R$ 40,00 (inteira), R$20,00 (meia) e R$ 10,00 (moradores da Praça Roosevelt)
    • Classificação: 12 anos
    Comentários
    Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo