Obra de Nelson Leirner questiona apropriação de imagem

(Créditos: Divulgação Galeria Silvia Cintra)

 

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta a obra “O Anjo Exterminador” de Nelson Leirner. A peça, feita em 1984 pelo artista paulista foi remontada em 2014 e reúne um grande número de estatuetas e bibelôs, alinhados de frente para o outro e separados por uma ponte.

+ As obras da Pinacoteca agora podem conversar com você

O título da obra é uma referência ao filme homônimo de Luis Buñuel. Segundo o curador da exposição, José Augusto Ribeiro, Leirner é um dos pioneiros a se apropriar do procedimento de acúmulo e distribuição de pequenos objetos, em uma cena que lembra uma procissão.

 

(Créditos: Divulgação Galeria Silvia Cintra)

 

Desde meados de 1960, a produção de Nelson Leirner traz paródias do sistema de arte e apropriação de imagem e objetos do dia a dia. O artista faz uma mistura entre alusões à obras clássicas, de artistas como Michelangelo e Fontana até o repertório de anúncios com a figura do personagem Mickey Mouse e o símbolo do Corinthians.

+ Jaime Pitarch questiona como nos relacionamos com nossas criações

“O anjo exterminador” será exposta no Octógono, no primeiro andar do museu. A Pinacoteca já possui outras doze obras do artista em seu acervo, como “O Porco” de 1967.

  • Pinacoteca do Estado de São Paulo - Luz - Praça da Luz, 2 - Luz, São Paulo
    (11) 3324-1000
    + Ver mapa
  • 13/05/2017 a 31/07/2017
  • Quarta a segunda: das 10h às 17h30.
  • R$ 6,00 (inteira), R$ 3,00 (meia). Grátis ao sábado
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo