Invisíveis da sociedade gritam em peça sobre o amor

(Créditos: Renato Mangolin)

 

André Curti e Artur Luanda Ribeiro não só escreveram e dirigiram Gritos como assumiram o palco na nova produção da franco-brasileira Companhia Dos à Deux. Três poemas compõem o espetáculo que traz a cena o amor, contado a partir de temas da atualidade, como o preconceito e a guerra. A peça fica em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil, de 10 de março a 24 de abril, com ingressos a R$ 20.

Três poemas metafóricos formam a obra que retrata as pessoas invisíveis e desprezadas pela sociedade. O primeiro trata de Louise, nascida num corpo de homem que não corresponde ao seu gênero. Fadada ao preconceito por ser "diferente", a personagem cuida de sua mãe, uma idosa também ignorada por todos a sua volta. No segundo texto, intitulado como Grito 2, a cabeça de um homem vive atrás de um muro que a separa do resto de seu corpo. A última parte do espetáculo entra numa atmosfera surrealista, na qual a história de uma mulher negra na guerra é narrada, como numa dança entre o amor e a luta.

No novo trabalho, a dupla de criadores contou com a marionetista russa Natacha Belova, responsável pelos bonecos de proporções humanas comandados pelos atores. "Ao longo da criação, na pesquisa de formas animadas, nós fomos dando vida ao invisível dos corpos, aos poucos. Como se a vida tivesse arrancado um pedaço desses personagens, nos obrigando a dar poesia e intenção a objetos que se tornaram corpos, e corpos que se tornaram objetos", explicou André. 

  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
  •  (Crédito: Renato Mangolin)
    (Crédito: Renato Mangolin)
    • Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo - Rua Álvares Penteado, 111 - Centro, São Paulo
      (11) 3113-3651 / (11) 3113-3652
      + Ver mapa
    • 10/03/2017 a 24/04/2017
    • Sexta, sábado e segunda: 20h. Domingo: 19h.
    • R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
    • Classificação: 14 anos.

    Tags:

    Comentários
    Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo