"Espartanos"aborda a cultura da violência na internet

(Créditos: Lila Batista)

Pensando na carga de violência de alguns games, nos discursos de ódio presentes em mensagens do Whatsapp e nos gritos do ego que rondam canais do Youtube, Pedro Garrafa desenvolveu Espartanos. A peça é feita de jovens para jovens, num diálogo horizontal que provoca a identificação e o reconhecimento do público nos personagens. O trabalho fica em cartaz de 19 de julho a 31 de agosto, no Centro Cultural São Paulo, com ingressos a R$20.

(Créditos: Lila Batista)

Com Lucas Padovan, Lucas Frizo, Luan Braga e Pedro Dix, da Cia. 108, o espetáculo nasceu da vontade do diretor e dramaturgo falar sobre as violências virtuais: "Existe a ideia muito presente de que filmes, séries de TV, livros e, sobretudo os jogos de videogame que abordam situações violentas afloram e incitam a violência dos jovens. Visto sobre outro ponto de vista, essas narrativas não são o princípio, mas sim o resultado de uma 'cultura da violência', que alimentamos por milênios em nossa sociedade e a reforçamos todos os dias, muitas vezes sem mesmo perceber", comenta Garrafa.

Na história, quatro amigos, membros de um clã de um game, chegam às oitavas de final do jogo online. Contudo, às vésperas do evento, um vídeo muito violento, gravado no condomínio dos garotos, viraliza e mexe com suas vidas. 

A internet propicia uma enorme liberdade no tráfico de conteúdo e a obra aborda a necessidade de um filtro pessoal na assimilação das informações e a propagação involuntária de discursos de ódio. 

Quem assume a direção musical é Beto Angerosa, com músicas que evocam uma atmosfera tribal, associada ao tema do jogo. Com a percussão, o ritmo questiona se há alguma relação entre a violência online e das sociedades mais primitivas.

  • Centro Cultural São Paulo (CCSP) - Rua Vergueiro, 100 - Paraíso, São Paulo
    (11) 3397-4002
    + Ver mapa
  • 19/07/2016 a 31/08/2016
  • Terças e quartas, às 20h
  • R$ 20
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo