"Dzi Croquettes" reestreia em SP contestando os bons costumes

  •  (Crédito: Luan Cardoso)
    (Crédito: Luan Cardoso)
  •  (Crédito: Luan Cardoso)
    (Crédito: Luan Cardoso)
  •  (Crédito: Luan Cardoso)
    (Crédito: Luan Cardoso)
  •  (Crédito: Luan Cardoso)
    (Crédito: Luan Cardoso)
  •  (Crédito: Luan Cardoso)
    (Crédito: Luan Cardoso)

    Em 1972, um grupo de atores, músicos e bailarinos gays ganhou destaque no movimento cultural brasileiro após estrearem Gente Computada Igual a Vocêno qual revezavam monólogos cômicos e trágicos em meio a figurinos e maquiagens extravagantes. A companhia chamou atenção pela androgenia, que chocou o regime militar da época, sendo censurada. Exilados em Paris, a trupe se tornou um sucesso na Europa e ganhou admiração de outros grandes artistas, como Liza Minelli e Claude Lelouch. 

    Celebrando o aniversário de 45 anos do grupo, Ciro Barcelos, integrante original do elenco, dirige e coreografa Dzi Croquettes, musical que recria o fenômeno do teatro brasileiro do século passado. O espetáculo fica em cartaz no Teatro Augusta, de 18 de janeiro a 23 de fevereiro, com ingressos a R$ 80

    A produção atual retoma as características da versão original, reafirmando a subversão, contestando os bons costumes, questionando os padrões de gênero e, claro, procurando desconstruir preconceitos. Com muita sensualidade, vigor físico e técnicas de teatro e dança, o elenco é formado por Bruno Gissoni, Rodolfo Goulart, Filipe Ribeiro, Rafael Leal, Paulo Victor Gandra, Julio Aracack, Rogério Nóbrega, Lucas Cândido e Barcelos. 

    • Teatro Augusta - Rua: Augusta, 943 - Cerqueira César, São Paulo
      (11) 3151-4141
      + Ver mapa
    • 18/01/2017 a 23/02/2017
    • Quartas e quintas: 21h.
    • R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).
    • Classificação: 14 anos.
    Comentários
    Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo