Dora Longo Bahia ironiza a política em exposição

Cinzas é a sexta exposição individual de Dora Longo Bahia na Galeria Vermelho, com início em 9 de março, e apresenta diferentes obras da artista.

A começar pela fachada da galeria, que é ocupada por uma grande pintura que tem como fundo a mesma tinta cinza e um dos palhaços utilizados nas pinturas de Olimpiadas.

Para Olimpiadas, Longo Bahia colecionou jornais da época das olimpíadas no Brasil e pintou sobre cada primeira página a imagem de um palhaço.

São 48 pinturas, feitas sobre capas de três jornais diferentes durante 16 dias consecutivos de cobertura jornalística em torno do evento. Trata-se de um comentário a respeito da jocosidade de se receber um evento das proporções e custos das olímpiadas, durante uma das maiores crises políticas da história do país.

Uma das obras de "Olimpiadas" (Créditos: Reprodução / Facebook)

 

A artista também selecionou pinturas de diferentes momentos de sua carreira para serem cobertas pela mesma tinta cinza que vem sendo utilizada pela prefeitura para cobrir a arte urbana pela cidade de São Paulo. Seis pinturas receberam uma camada de tinta cinza concreto, impedindo a apreciação das pinturas anteriores que ocupavam as telas.

 

Avenida 23 de Maio, em São Paulo, onde antes havia um mural de grafittes (Créditos: Reprodução)

 

ainda não é uma proposta de ocupação do espaço da Galeria Vermelho pelo grupo de pesquisa Depois do Fim da Arte, formado por estudantes de diversas áreas e faculdades e por jovens artistas. Os participantes têm como prática discutir assuntos de diversas disciplinas como arte, filosofia, política e arquitetura, sempre sob a orientação de Dora Longo Bahia.

A dupla Gisela Motta e Leandro Lima ocupa a Sala Antonio, o cinema da Vermelho, com Psicose, recriação do clássico de Alfred Hitchcock a partir de imagens e sons adquiridos em diversos bancos de royalty free media. Todo o material do filme original foi substituído, criando uma nova obra que mantém o original reconhecível.

 

"Psicose" de Gisela Motta e Leandro Lima (Créditos: Reprodução / Site dos Artistas)

 

  • 1500 Babilônia - Rua Marquês de Abrantes , 19 - Leme, Rio de Janeiro
    (21) 9818-3980
    + Ver mapa
  • 09/03/2017 a 08/04/2017
  • Terça a sexta: 10h às 19h. Sábado: das 11h às 17h.
  • Entrada gratuita.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo