Doctela e Canal Brasil lançam o documentário "Lampião da Esquina"

Lampião da Esquina, documentário sob direção de Lívia Perez e coprodução de Doctela e Canal Brasil, estreia dia 18 no CineSesc e fica em cartaz até o dia 23 de agosto. O filme conta a história do jornal Lampião, importante publicação da imprensa alternativa nos primórdios do movimento homossexual no Brasil. Valores e ingressos você confere aqui.

 

 

Com a participação do dramaturgo Aguinaldo Silva, do escritor João Silvério Trevisan, do poeta Glauco Macoso, do produtor cultural Celso Curi, do antropólogo Peter Fry, entre outros entrevistados, o documentário conta como um grupo de jornalistas, intelectuais e escritores criou o Lampião, um jornal crítico, pluralista e partidário, que expôs o descaso e preconceito contra os homossexuais e as minorias sociais, exibindo um ponto de vista homossexual sobre diversas questões, inclusive a sexualidade. O filme ainda traz entrevistas com figuras constantes nas páginas do Lampião como o cantor Ney Matogrosso, a cantora Leci Brandão e o cantor Edy Star, além da participação de Winston Leyland, editor do Gay Sunshine, publicação americana gay pioneira no mundo e que influenciou o Lampião. Os entrevistados expõem os fatos, mas também emitem reflexões pertinentes sobre o conservadorismo da época, as brechas na censura e o papel de libertação representado por um veículo dedicado aos gays, lésbicas e transexuais. Os entrevistados partem do Lampião para efetuar um panorama rico dos costumes de um país em transformação.

 

(Créditos: Reprodução)

 

O Lampião causou polêmica denunciando o machismo dentro da esquerda. Em julho de 1979, publicaram uma entrevista com Lula chamada Alô, alô classe operária: e o paraíso, nada?. Eles passaram alguns dias no ABC paulista ouvindo operários e dirigentes sindicais e, entre as muitas declarações polêmicas, estão as de Lula que afirmou que "feminismo é coisa de gente que não tem o que fazer" e que homossexualidade na classe operária era algo que ele "não conhecia".

Assim o filme traz um pouco da personalidade arrojada de seus membros e da expansão de temas que o Lampião trouxe para a pauta da imprensa brasileira: Racismo, aborto, drogas e prostituição: tudo interessava ao jornal Lampião, que estreou em abril de 1978 e durou por mais 37 polêmicas edições, até 1981.

  • CineSesc - Rua Augusta, 2075 - Cerqueira César, São Paulo
    + Ver mapa
  • 18/08/2016 a 23/08/2016
  • Às 18h e 21h30
  • Verifique os valores no site
  • Classificação etária: 16 anos
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo