Cia Polichinelo sobe em um trem fantasma

(Créditos: Divulgação)

Há uma nova atração no parque de diversões: um trem fantasma!! Mas para colocá-lo nos trilhos, será necessária a contratação de novos monstros, comprovadamente assustadores. Assim, surgem os mais terríveis vilões dispostos a tudo para ocupar uma poltrona nesse trem fantasmagórico: bruxa, vampiro, múmia, zumbi. No entanto, entre os candidatos, está uma figura nada, nada assustadora: um garoto cheio de curiosidade. 

Que história é essa? Em cartaz até 28 de fevereiro, O Trem Fantasma é a nova montagem da Cia. Polichinelo de Teatro de Bonecos. Dividido em quadros que constroem pouco a pouco a história, o espetáculo  mostra que o ser humano também pode ser considerado um monstro assustador a depender de suas atitudes. 

A ideia é explorar e valorizar a técnica dos bonecos de fios dentro de uma temática pouco usual: o terror para crianças. Para isso, a companhia utilizou a experiência adquirida nas peças Frankenstein (2009) e As histórias do Caixão do Zé (2010), trabalhos anteriores com a mesma temática do terror misturado ao humor. Dessa forma, as cenas de maior suspense são amenizadas pelo lado cômico destes anti-herois.

Em cena, cada um dos bonecos ilustra um conceito de maldade. A partir daí, a plateia cria um parâmetro do que está sendo considerado maldade. Com base nesse parâmetro, os espectadores poderão avaliar e compreender melhor os desenvolvimentos em cena e, consequentemente, o final do espetáculo.

Para entrar neste clima engraçado de "terror" o grupo criou um trem antigo (em proporções adequadas aos bonecos) que serve de palco para o desenrolar de cada cena. Sem diálogos, o espetáculo prima pela ação, fato essencial ao teatro de animação. No entanto, O Trem Fantasma não dispensa trilha musical e efeitos sonoros desenvolvidos especialmente para o espetáculo. 

 

  • Sesc Ipiranga - Rua Bom Pastor, 822 - Ipiranga , São Paulo
    (11) 3340-2000
    + Ver mapa
  • 10/01/2016 a 28/02/2016
  • Domingo, às 11h
  • R$ 20,00 e R$ 6,00 (credenciado no Sesc)
  • Livre
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo