Choro, música experimental e encontros da música com cênicas

O final de semana está recheado de programação musical no Itaú Cultural. 

Os eventos entre 5 e 9 de julho são gratuitos e contam com a participação de Luisa Maita, Dandara e Paulo Monarco, Barca dos Corações Partidos, Clube do Choro e Laila Garin.

 

(Crédito:Divulgação/Luisa Maita/ Julia Braga)

 

A apresentação de Luisa Maita no dia 5 traz a essência experimental e inventiva do repertório de Fio da Memória, seu segundo disco, que trata de amor, anseio por liberdade, luta e renascimento.

Lançado em 2016, o site rendeu boas críticas do site americano Pitchfork e do The New York Times. É marcado por uma estética eletrônica permeada por várias linguagens e pelas influências da brasilidade urbana da artista, que vai do eletrônico ao tribal, passando pelo cancioneiro brasileiro, o jazz e o dancehall.

No show, Luisa também mostra ao público composições que integram Lero Lero (2010), seu álbum de estreia, guiado pelo samba melódico.

 

(Crédito:Divulgação/ Dandara e Paulo Monarco/ Patrícia Black)

 

Na sexta-feira dia 6, Dandara e Paulo Monarco entram em cena com Dois Tempos de um Lugar, show do primeiro disco do duo, costurado por música, performance, teatralidade e audiovisuais, transbordando o formato usual de show.

O disco foi lançado em 2016, na Europa, com produção de Swami Jr e Tó Brandileone. Trata-se da reunião em uma mesma estrada duas trajetórias autorais e com olhar expansivo em relação à música.

O resultado foi um repertório com canções como Tem DóAmeUni Duni TêToca Aí e Dois Tempos de um Lugar, música que dá nome ao disco.

 

(Crédito:Divulgação/ Barca dos Corações Partidos/ Juliana Chalita)

 

A proposta cênica também permeia Desancora, show que a Barca dos Corações Partidos apresenta no sábado, dia 7.

Uma das companhias mais influentes na cena teatral brasileira atual, com mais de 500 mil espectadores pelo Brasil e 45 prêmios no currículo, o grupo leva ao palco canções autorais de Auê e Suassuna – O Auto do Reino do Sol, dois espetáculos mais premiados da companhia e novas composições dos integrantes da trupe.

Mantendo a veia teatral, a Barca convidou a diretora Duda Maia (Prêmio Shell e Cesgranrio por Auê) para dirigir Desancora, mesclando poemas, performances e dança.

Ela, por sua vez, contou com Alfredo Del Penho e Beto Lemos, diretores musicais da companhia, para elaborar e arranjar o repertório que tem parcerias com artistas como Chico César, Bráulio Tavares, Bena Lobo e Moyseis Marques.

 

(Crédito:Divulgação/Clube do choro/ Sylvia Masini)

 

No domingo dia 8, o Clube do Choro faz uma homenagem ao centenário de nascimento do músico e compositor Jacob do Bandolim (1918-1969).

Para essa reverência ao legado deixado por Jacob do Bandolim, o Clube do Choro selecionou um repertório que será apresentado por bandolinistas de diferentes gerações atuantes no cenário do choro paulistano.

O regional base, formado por Edmilson Capelupi no violão 7 cordas, Lula Gama no violão 6 cordas, Rafael Toledo no pandeiro e Getúlio Ribeiro no cavaquinho, acompanha bandolinistas que apresentam de dois a três solos.

Entre eles, Isaías do Bandolim, uma das referências no estilo na cidade, e os jovens instrumentistas Henrique Araújo, Rafael Esteves, Maik Oliveira e Milton Mori.

A proposta do show é apresentar várias facetas da obra dcompostiros. Assim, serão interpretadas valsas como Santa Morena e choros mais dolentes, como Vibrações e Doce de Coco, assim como choros mais rápidos, a exemplo de Receita de Samba, e até um baião, como Forró de Galo.

 

(Crédito:Divulgação/Laila Garin/ Joana Mendonça)

 

Para encerrar a programação no dia 9, a atriz e cantora Laila Garin fará o lançamento do DVD do seu disco de estreia, Laila Garin e A ROda.

Lançado no ano passado e com boa receptividade da mídia, o álbum resultou em um show dirigido por Ney Matogrosso, no qual a artista traz releituras de compositores consagrados e um medley em homenagem a Elis Regina.

Acompanhada por Ricco Vianna na guitarra e violão, Rick De La Torre na bateria e Marcelo Müller no baixo, com os quais forma a banda Laila Garin e A ROda, a artista interpreta canções como Eu não me Arrependo, de Caetano Veloso, Na Primeira Manhã, de Alceu Valença, As Curvas da Estrada de Santos, de Roberto e Erasmo Carlos, além de canções de jovens compositores, a exemplo de Renato Luciano, Juliano Holanda, Dani Black e Moyseis Marques.

“Gosto de reforçar que esse não é um trabalho solo de uma cantora, mas sim de uma banda, coletivo em todos os sentidos", aposta.

  • Itaú Cultural - Avenida Paulista, 149 - Bela Vista, São Paulo
    (11) 2168-1777 / (11) 2168-1776
    + Ver mapa
  • 05/07/2018 a 09/07/2018
  • Quinta a sábado: 20h. Domingo e segunda: 19h.
  • Gratuito.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo