"Cerbera" aborda o limite entre a loucura e a morte

Está em cartaz, entre os dias 14 de setembro e 27 de outubro, a peça Cerbera, no Espaço Parlapatões.

Uma classe média sem coragem de assumir suas doenças esconde sua perversão atrás de discursos libertários. Esse é o mote de Cerbera, que encerra a trilogia de peças escritas pela atriz e dramaturga Carol Rainatto.

Com direção de Elias Andreato, o novo trabalho adota uma narrativa fragmentada em vários tempos, espaços e sensações para abordar diversas formas de morte (de gênero, sexo ou ideais).

O enredo narra a história dos amigos Martin e Cecília, que estudam no mesmo colégio. Ele acredita que a amiga é a solução para todos os seus problemas.

 

(Créditos: Divulgação / Cia do Ruído)

 

A mãe de Martin é alcoólatra e vítima da fúria de um homem incontrolável. Além disso, o menino precisa lidar com o abuso sexual que sofre de sua professora de piano. O espectador assiste a tudo isso como se olhasse pelo buraco de uma fechadura.

O intenso jogo psicológico entre todos esses personagens é ofuscado pela sedução, o que revela a deformação máxima da sociedade contemporânea, sempre no limite entre a loucura e a morte.

Além de Rainatto, o elenco conta com a participação de Rodrigo de Castro, Rodrigo Frampton, Victoria Blat e Ynara Marson. 

 

(Créditos: Divulgação / Cia do Ruído)

 

  • Espaço Parlapatões - Praça Franklin Roosevelt, 158 - Consolação, São Paulo
    (11) 3258-4449
    + Ver mapa
  • 14/09/2017 a 27/10/2017
  • Quinta e sexta: 20h.
  • Inteira R$ 40. Meia R$ 20.
  • Classificação: 18 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo