CCSP cria programação para homenagear Guimarães Rosa

(Créditos: Reprodução/Revista Prosa Verso e Arte)

 

Em 2017 se completam 50 anos da morte do escritor Guimarães Rosa. Para homenagear seu trabalho, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) criou uma programação especial para o evento O Nome do Rosa.

+ Fotógrafo viaja fotografando bibliotecas pelo mundo

Serão três dias com debates, exibição de filmes e apresentações de espetáculos inspirados na obra de Rosa. Confira abaixo a programação completa:

 

7/11 - Terça, 20h

Para a conferência de abertura, o espaço recebe Yudith Rosenbaum, professora doutora da Universidade de São Paulo na área de literatura brasileira. Yudith é especializada em autores do século XX como Manuel Bandeira, Clarice LIspector e Guimarães Rosa.

*A bilheteria será aberta uma hora antes do início da apresentação para a retirada de ingressos, que não estarão disponíveis pela internet – cada pessoa poderá retirar um par.

 

08/11 - Quarta

Mostra de Cinema

Compondo a programação O nome do Rosa, serão exibidos três filmes representativos do universo das obras de Guimarães Rosa: as adaptações A hora e a vez de Augusto Matraga, do diretor Roberto Santos, em versão restaurada, e Mutum, baseado no livro Campo Geral. Também será exibido o documentário Aboio, de Marília Rocha, que capta de forma poética a vida dos vaqueiros nos sertões, tema muito explorado nas obras de Rosa.

 

(Créditos: Divulgação/João Mussolin)

 

16h Mutum

Sinopse: Mutum é um local isolado do sertão de Minas Gerais, onde vivem Thiago e sua família. Thiago tem apenas 10 anos e, juntamente com seu irmão e único amigo Felipe, é obrigado a enxergar o nebuloso mundo dos adultos, que contém um bando de vizinhos primitivos e o seu grosseiro e bruto pai.

18h Aboio

Sinopse: Filmado em Pernambuco, Bahia e Minas Gerais, o documentário relata um costume dos sertões brasileiros: o aboio. Percorrendo o interior do País, o longa acompanha a jornada dos últimos cultores fiéis ao canto de trabalho.

19h30 A hora e a vez de Augusta Matraga

Sinopse: Augusto Matraga é um fazendeiro violento. Traído pela esposa e emboscado por seus inimigos, acaba massacrado e é dado como morto. Salvo por um casal, volta-se para a religiosidade. Quando conhece Joãozinho Bem Bem, um jagunço famoso, Matraga vive o conflito entre o desejo de vingança e sua penitência pelos erros cometidos.

*A bilheteria será aberta às 14h para retirada dos ingressos das sessões do dia

 

Intervenções Teatrais

19h30 - A hora e vez
Baseado no conto de Guimarães Rosa A hora e vez de Augusto Matraga, o ator Rui Ricardo Diaz fará uma pequena performance do monólogo A hora e vez como ilustração da palestra. No conto de Rosa, após cair na emboscada de Major Consilva, Nhô Augusto é dado como morto, mas sobrevive após ajuda de um casal. Recuperado, decide dedicar sua vida ao trabalho, à penitência e à oração. Depois de anos de reclusão, decide partir e encontra o amigo e poderoso cangaceiro Seu Joãozinho Bem-Bem. Isso será decisivo para o desfecho de sua história.


+ Bijari oferece oficinas gratuitas de Lambe-Lambe
 

Rosa
Rosa é um experimento cênico da BoadaPeste Cia. de Teatro baseado no conto A terceira margem do rio, de Guimarães Rosa. Narrado em primeira pessoa, o texto fala sobre a história de um homem (nosso pai) que, sem nenhuma razão aparente, abandona sua vida cotidiana para viver numa canoa no leito do rio, deixando aos que ficam questionamentos de toda ordem.
*A bilheteria será aberta duas horas antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos, que não estarão disponíveis pela internet – cada pessoa poderá retirar um par.

 

09/11 - Quinta

19h30 Mesa de Debate - Traduzir Rosa

A programação especial O nome do Rosa realizará a mesa Traduzindo Rosa, que abordará a tradução do escritor Guimarães Rosa para outros idiomas, bem como para outras linguagens.
com: Alison Kay Entrekin (tradutora literária australiana radicada no Brasil. Traduziu livros de Clarice Lispector, entre tantos outros, e atualmente prepara a tradução para o inglês de Grande Sertão: Veredas, do escritor Guimarães Rosa), Luiz Carlos Vasconcelos (ator) e Odilon Moraes (graduado em arquitetura na USP, trabalha como ilustrador há mais de 25 anos. Premiado com o Jabuti de ilustração, ministra palestras e oficinas sobre a história e o conceito do livro ilustrado em importantes instituições) – mediação: Ronaldo Bressane (jornalista e escritor)

*Sem necessidade de retirada de ingressos

  • Centro Cultural São Paulo (CCSP) - Rua Vergueiro, 100 - Paraíso, São Paulo
    (11) 3397-4002
    + Ver mapa
  • 07/11/2017 a 09/11/2017
  • Consulte o horário de cada atração.
  • Entrada Gratuita.
  • Consulte a classificação de cada atividade.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo