Casa Vazia retrata Relações Humanas e Amor

 

As atrizes Angelina Trevisan e Samya Peruchi em cena (Créditos: Ronaldo Gutierrez)

 

A peça Casa Vazia estreia dia 5 de outubro no Teatro Alfredo Mesquita e fica em cartaz até o dia 28.  A estreia é também da diretora e dramaturga Carolina Barres, que escreveu o texto em 2016 e se inspirou no livro Amor Líquido, de Zygmunt Bauman, e também em duas trilogias do cinema - Antes do Amanhecer, Antes do Pôr-do-Sol Antes da Meia-Noite, de Richard Linklater, e na Trilogia da Incomunicabilidade de Michelangelo Antonioni - para escrever o texto.

“Queria fazer um texto de amor que mostrasse fases de uma relação e falasse sobre coisas que nem sempre são tratadas quando o assunto é um relacionamento a dois, como qual o limite entre um casal e o indivíduo”, explica a diretora e dramaturga.

 

Cena do espetáculo Casa Vazia (Créditos: Ronaldo Gutierrez)

 

Casa Vazia conta a história de Ana e Veri, duas mulheres que se amaram, brigaram e se amaram de novo no período de dez anos. A peça se passa em uma casa cheia de memórias e, diante do público, o casal vai relembrando seu passado, falando sobre o seu presente e também compartilhando reflexões, fazendo com que a narração tenha três planos distintos. 

Carolina e as atrizes Angelina Trevisan e Samya Peruchi se conheceram quando a dupla foi convidada para fazer a primeira leitura do texto, a convite de Alexandra da Matta, que assina a assistência de direção e preparação de elenco da Casa Vazia. A sintonia foi tão grande que o quarteto resolveu que iria levar o projeto para frente e montar a peça.

“Apesar de falar sobre um casal homoafetivo, essa é uma história que poderia se passar com qualquer um. Casa Vazia não é uma peça que tem como intuito levantar uma bandeira; o objetivo principal é falar sobre relações humanas, mas sabemos que por se tratar de um casal de mulheres, acabamos trazendo à tona também temas pertinentes, como, por exemplo, tirar as lésbicas de uma local de fetiche do imaginário das pessoas”, explica Alexandra da Matta. 

  • Teatro Alfredo Mesquita - Av. Santos Dumont, 1770 - Santana, São Paulo
    (11) 2221-3657
    + Ver mapa
  • 05/10/2018 a 28/10/2018
  • Sextas e Sábados, às 21h. Domingos, às 19h
  • -R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
  • Classificação: 14 anos.

Tags:

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo