Brasília recebe exposição do artista pernambucano José Patrício

O pernambucano José Patrício traz a Brasília sua nova exposição, Precisão e Acaso. Com curadoria de Felipe Scovino, a mostra reúne um conjunto de cerca de 40 obras produzidas nos últimos sete anos, além de trabalhos do início de sua carreira nunca antes exibidos.

A exposição fica até dia 26 de agosto no Museu Nacional, em Brasília. 

(Crédito:Divulgação/Francisco Baccaro)

Com uma produção marcada pelo lúdico, Patrício utiliza materiais diversos, desde botões, peças de quebra-cabeças e dados, passando por alfinetes, fios de eletricidade e de telefonia. A partir de componentes frequentemente fadados a desaparecer, alinhava ressignificados.

“Trata-se da apropriação de elementos modulares encontrados na vida cotidiana. Interessam-me na medida em que contribuem para compor as obras a partir da acumulação, deslocamento das funções originais e inserção no contexto da arte”, diz o artista.

(Crédito: Divulgação/ Robson Lemos)

Os conceitos de diferença e repetição conduzem os trabalhos realizados nos últimos anos, nos quais Patrício cria estruturas fixas que se tornam passíveis de variação formal a partir dos elementos que as compõem e das inúmeras possibilidades de configuração.

Para criá-las, o artista partiu de regras e métodos adotados como precisão a fim de atingir um resultado final desconhecido. Precisão e Acaso resume o caminho entre esses dois polos aparentemente antagônicos.

O trabalho se faz pela qualidade em ser dinâmico, veloz e mutante. A obra é, portanto, um acontecimento em que estamos constantemente envolvidos por escolhas, caminhos, formas e cores que induzem movimentos, traços, rumos e territórios”, diz Scovino.

  • Museu Nacional do Conjunto Cultural da República (Brasilia) - Setor Cultural Sul Lote 02, - , São Paulo
    + Ver mapa
  • 19/07/2018 a 26/08/2018
  • Terça a domingo, 9h às 18h30
  • Gratuito.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo