Avenida Paulista ganha espaço dedicado à cultura japonesa

(Créditos: Leo Martins/Veja SP)

 

Os 17.000 quilômetros que o separam o Brasil e o Japão serão encurtados com a abertura da JAPAN HOUSE, neste sábado (6). O Centro Cultural, localizado na Avenida Paulista, promete trazer o que há de mais novo em arte, design, gastronomia e tecnologia no país oriental.

A JAPAN HOUSE é um projeto do governo japonês, que também terá outras unidades em Londres e Los Angeles. A filial de São Paulo é a pioneira do projeto, e promete ser a maior inauguração do ano na via.

+ Coleção Bank of America Merrill Lynch traz panorama da fotografia

 

(Créditos: Rogério Cassimiro/Veja SP)

 

O prédio conta com uma fachada de madeira, assinada pelo arquiteto Kengo Kuma, o mesmo responsável pelo estádio dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que acontecem em 2020. O espaço tem 2.500 metros quadrados em três andares, e suas paredes são feitas de papel artesanal, possibilitando a mudança de direção para criar ambientes.

+ Inscrições abertas para Bolsa de Fotografia de R$65 mil

Bambu - Histórias de um Japão é a exposição que marca a inauguração da JAPAN HOUSE. A mostra tem cerca de cinqüenta peças feitas com a planta, que possui pelo menos 6.000 usos catalogados, de alimento a papel.

(Créditos: Rogério Casemiro/Veja SP)

 

Dentro da JAPAN HOUSE, o visitante poderá saborear teishokus (refeições completas servidas em bandejas) no restaurante Junji Sakamoto, e terminar a refeição com um chá ou doce japonês na Imi Café.

 

(Créditos: Helena Peixoto/Veja SP)

 

Entre as lojinhas, estão a Madoh, especializada em ingredientes regionais e a Furoshiki, cujo nome vem do lenço japonês, amarrado no formato de bolsas e embalagens. A gigante do design Muji deve inaugurar uma pop-up ainda este ano, assim como a loja de departamento Beams.

 

(Créditos: Leo Martins/Veja SP)

O ponto alto da inauguração do espaço é o concerto com os consagrados Jun Myiake e Ryuichi Sakamoto, que acontecem no domingo (7) gratuitamente na platéia externa do auditório Ibirapuera.

Miyake, compositor responsável pela trilha sonora de Pina, documentário de Wim Wenders, se apresenta pela primeira vez no Brasil. O músico irá apresentar o projeto The Here and After, acompanhado de muitas vozes, como o quarteto de cordas formado por músicos da OSESP.

Sakamoto, volta ao palco depois de se recuperar de um câncer na garganta. Um dos grandes nomes da música mundial apresenta seu recém-trabalho, e resgata parte do projeto Casa, ao lado de Jaques Morelenbaum e Paula Morelenbaum. Juntos, homenageiam a música de Tom Jobim.

Programação gratuita disponibilizadas pela instituição:

07 de maio

O Concerto de abertura com Ryuichi Sakamoto e Jun Myiake , acontece às 18h na plateia externa do Auditório Ibirapuera.

9 de maio

Palestra Arte do bambu, com o especialista Joe Earle
 

11 de maio

Miryon Ko, diretora do museu de Tóqui  21_21 Design Sight, aborda os temas O artesanato e o design japoneses

12 de maio

O papel do bambu em rituais espirituais é o tema abordado por Hiroyuki Hashiguchi, cocurador da mostra de inauguração do espaço

13 de maio

Oficina com Hajime Nakatomi, ensinará a criar joias usando bambu.

 As inscrições devem ser feitas pelo e-mail inscricoes@jhsp.com.br.

  • JAPAN HOUSE - Avenida Paulista, 52 - Bela Vista, São Paulo
    (11) 3090-8900
    + Ver mapa
  • 06/05/2017 a 13/05/2017
  • Terça a sábado: 10h às 22h. Domingo e feriado: 10h às 18h.
  • Entrada Gratuita
  • O concerto de Ryuichi Sakamoto e Jun Miyake acontece no dia 07, às 18hs.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo