Soneto da canção envolvida

13 outubro 2017

Soneto da canção envolvida

Embora recente a canção envolvida
a rosa secular adormece no mistério 
sonhos esquecem a dor envelhecida
na masmorra dum tenebroso império 

Ode à vossa delicadeza em roseirais!
Ode à vossa ardentia turva e sonora!
naufrágios aos pérfidos ônix teatrais 
na imensidão de tua sabedoria afora

És adjacente a tentações grotescas  
tua existência reluz o escuro sublime
E ressalvas a razão em tuas veredas 

Por fim, tua beleza exalta a inveja vil
nesta alvura suave, pétalas, requinte
És quinta-essência da primavera anil.

Tags:

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo