De dentro pra fora, de fora para dentro

27 março 2017
O Teatro Centro da Terra é um teatro independente que se mantém com as próprias pernas, braços e mentes criativas. Ele fica no bairro Sumaré e vale a visita! (Crédito: Maria Júlia Lledó)


A capital paulista é mesmo um labirinto de espaços culturais que merecem ser descobertos e explorados com bússolas, lupas e o coração de um desbravador. Na última semana, participei de uma roda de conversa sobre crítica de teatro organizada pela revista digital Antro Positivo e fui parar num destes tesouros da cidade: o Teatro Centro da Terra. Criado em 2001, o espaço foi reinaugurado no dia 6 de março, após dois anos de uma "reforma guerrilheira", como conta o próprio diretor da companhia, Ricardo Karman. 

Ou seja, construído com muito suor, dinheiro do bolso, amor e, claro, teimosia que somente um artista é capaz de transmutar em arte. O teatro reabriu com nova superfície e subsolo - sim, é lá no "centro da terra" que fica o teatro de 100 lugares, com palco estilo italiano. Mas antes de chegarmos ao subterrâneo, a primeira parada é o térreo. Nele, painéis de vidro, móveis vintage e fotos de espetáculos do grupo fazem as honras da casa e nos convidam a flertar com a vista para o céu.

Espaço para contemplar e aguardar o próximo espetáculo
(Crédito: Maria Júlia Lledó)

Ainda no térreo, o espaço para um charmoso café espera algum amante de expressos e comidinhas para ocupá-lo (#ficaadica). Enquanto isso, aguardamos o sinal da bilheteria para engolirmos o ar e descermos alguns metros de profundidade. São 61 degraus de escada - ou poucos segundos de elevador - até respirarmos espetáculos teatrais e musicais. Neste novo contexto, a programação fica sob a curadoria do jornalista Alexandre Matias (autor do site Trabalho Sujo e responsável pela programação musical das segundas-feiras); do diretor e crítico de teatro Ruy Filho (editor da Antro Positivo, ele cuidará da programação de teatro adulto, às sextas, sábados e domingos); e do dramaturgo Dib Carneiro Neto (na batuta dos espetáculos infantis, em cartaz aos sábados e domingos, pela manhã). 

O teatro fica no subterrâneo e guarda lembranças,
decorações e cadeiras de espetáculos do repertório
da companhia (Créditos: Maria Júlia Lledó)

Parceira de trabalho e esposa de Ricardo Karman, a arte educadora Keren Ora destaca: "A proposta é continuar com a essência do nosso trabalho que é trazer projetos experimentais para cá". No caso da música, nesta segunda (27/03), encerram-se as quatro apresentações do artista Tatá Aeroplano. 

Para as crianças, a temporada de Achados e Perdidos, da Cia. de Efeitos, continua até 30 de abril. Já a programação teatral para os maiores está prevista para abril. Ruy Filho mantém o mistério quanto às atrações, mas reforça as palavras de Keren: "Convidaremos grupos e artistas de São Paulo e de outras partes do Brasil. Eles terão plena liberdade para experimentarem linguagens e fugir de repertórios", adianta.

Uma aposta ousada, sim senhor, e que confirma o caráter independente do grupo e do teatro, que caminham sem patrocinadores ou verba da prefeitura e do governo de São Paulo. Um ato de resistência e coragem que desafia a gravidade, e as leis de fomento à cultura, para elevar um teatro do centro da Terra. 

SERVIÇO
Teatro Centro da Terra

Local: Rua Piracuama 19, Sumaré, São Paulo - SP
Informações: (11) 3675-1595
Site: www.centrodaterra.com.br e https://www.facebook.com/pg/centro.da.terra
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo